Intervenção Judicial poderá ser solicitada ao Ministério Público caso não haja transparência nos processos de averiguação na documentação.

Nesta quinta-feira, 18 de agosto, a Câmara Municipal de Três Marias, realizou uma reunião extraordinária para tratar sobre a continuidade de problemas no Hospital São Francisco, como o atraso nos pagamentos dos médicos, alto número de contratações recentes e triangulações em pagamento de fornecedores.

A seção iniciada com quórum mínimo, com o comparecimento dos seguintes vereadores, o Presidente Luís Bertier, Maria Helena, Railson, Miltinho Gambá, Tião Despachante e Irmã Alda. O Vereador Manelinho que estava no prédio da camâra e não quis participar da reunião, fora criticado pelos colegas que cobram um solucionamento na saúde trimariense. Completando a lista dos ausentes, estavam, Tião Leal, Denilson Ruquinho, Manoel Castelo Branco e Biquinha da Vam.

O primeiro a comentar o assunto, fora o vereador Railson, demonstrou sua indignação com a atual situação do Hospital, que é uma fundação e recebe dinheiro público, deveria sim, esclarecer alguns pontos para a população trimariense, como os atrasos dos salários dos médicos especialistas, que teriam iniciada uma greve, o que agravaria o quadro na saúde trimariense.

Railson, em sua fala, deixa claro que haverá uma solicitação de intervenção judicial para comprovar as irregularidades, uma vez que foram solicitadas informações, negadas pela atual gestão da fundação.

A vereadora Maria Helena, observou a falta dos colegas, que por serem da posição, não estiveram presentes, salientou que o debate, é para o bem da população, que hoje, são os mais prejudicados com a falta de um atendimento adequado.

Tião Despachante e Luís Bertier, acrescentaram o díalogo, e pontuaram também sobre o alto número nas recentes contratações, o que poderia ser uma medida eleitoreira da atual administração, e também observaram sobre as triangulações em pagamento de fornecedores, que poderia lesar o múnicío por falta de licitação.

Irmã Alda, que recebera uma ligação de algúem ligado ao Governo, observou que alguns pagamentos, dos médicos que estariam atrasados, foram pagos, e serão completados nesta sexta-feira, conclamou que a situação, realmente esteja normalizada, para o bem da cidade.

A próxima reunião, proposta por Miltinho, e aceita pelos colegas, será segunda-feira às 9h da manhã, com a presença da diretoria do Hospital. Caso, a documentação não seja repassada até a próxima segunda-feira, dia 22 de agosto, a situação será levada ao Ministério Público, e poderá ser instaurado um inquérito judicial para apuração dos fatos.

 

 

 

Comentários

comentários