Ela mudou versão após ser levada à Sete Lagoas para fazer exame de violação/estupro e tomar coquetel para HIV. Jovem de 18 anos criou até cenário e havia dito que fora violentada durante caminhada, em Três Marias.

A jovem de 18 anos que denunciou à Polícia Militar ter sido estuprada por um morador de rua durante caminhada perto da Praça da Juventude em Três Marias, Minas Gerais, voltou atrás e negou o crime nesta manhã de domingo (16). Segundo a Polícia Militar, responsável pelo caso, a garota criou o cenário quando fez a denúncia, posteriormente, alegou que não fora estuprada, e inventou o crime por circunstâncias ainda não relatadas.

A ocorrência foi registrada no sábado (15). A garota foi encontrada ao lado da Praça da Juventude, próximo a Coopermodas, por volta de 19h, estava semi-nua, trajando somente peças íntimas, a roupa estava rasgada, e informara que fora estuprada por um homem alto, próximo à 1,80m, negro, cabeça raspada, camisa cavada e que não cheirava muito bem.

A Polícia Militar, seguindo traços do suspeito pelo suposto crime de estupro, identificara homem com tais caracteristicas, próximo à BR 040, a vítima que já estava em Sete Lagoas para exames recebera foto via whatssapp e disse que o homem parecia sim, ser o estuprador, mas que não reconhecera bem.

A reviravolta no caso começou no final da noite, quanda a jovem em Sete Lagoas fora colocada para realizar exames de violação/estupro e tomar coquetel para HIV, no primeiro momento se negou a realizar os exames, informando que não havia a concretização do ato, no segundo momento, jovem admite ter mentido.

Diante da situação, a polícia chamará a garota para depor, possivelmente na presença de um psicólogo. A Barreiro Grande acompanhará o decorrer dos fatos irá colher mais informações juntamente ao Delegado de Polícia Cívil. Caso, possivelmente será arquivado e poderá ir ao Poder Judiciário para apurar se a jovem responderá por ato infracional análogo ao crime de falsa comunicação de crime ou denunciação caluniosa.

 

Atualização 16 de outubro de 2016 às 17h46min

Em contato com a vítima, jovem admite que tenha sido agredida, e que “após luta corporal” com agressor, ele fugiu, ainda segundo a vítima, a enfermeira que se negou a fazer o atendimento adequado, foi quem criou a história que ela tenha mentido. Caso será finalizado como tentativa de estupro.

Comentários

comentários