No encontro, o gaucho foi ovacionado pelos jovens mineiros.

Beto Albuquerque, vice-presidente do PSB.

No último sábado, em evento realizado no Clube dos Oficiais por alguns segmentos do PSB, a Juventude Socialista Brasileira de Minas Gerais aproveitou para fazer coro ao Vice Presidente Nacional da sigla, Beto Albuquerque, como pré candidato à Presidência da República. Além disso, os jovens entoaram o nome de Marcio Lacerda ao Governo de Minas e de Júlio Delgado ao Senado.

Em parceria com a Fundação João Mangabeira, órgão responsável pela formação política do PSB, os segmentos estaduais do LGBT e da Negritude foram empossados, além da instância municipal da JSB BH. O encontro contou com a presença de várias autoridades, como a do Vice Presidente Nacional da legenda, Beto Albuquerque, do Presidente Nacional da Fundação João Mangabeira e ex Governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, do Presidente do PSB em Minas e ex Prefeito de BH, Marcio Lacerda, do deputado federal Júlio Delgado, do deputado estadual Roberto Andrade, do Vereador de Belo Horizonte Wendel Mesquita, além dos líderes nacionais dos segmentos da Negritude, do LGBT e da Juventude, Valneide Nascimento, Douglas Alves e Tony Sechi, respectivamente.

Beto Albuquerque, em discurso, defendeu chapa majoritária pura em 2018: “precisamos discutir política como discutimos futebol. Vamos eleger o Marcio ao Governo, o Júlio ao Senado, mas não vamos nos entregar no primeiro turno pra servir outras candidaturas do país. Eu não sou tucano, não sou PT, não sou PMDB, eu sou PSB”, disse em oratória inflamada.

Tomaram posse Demilson Malta, como novo Secretário Estadual do LGBT MG, Rosângela Silva, como nova Secretária Estadual da NSB MG e Jonas Martins, como novo Secretário da Juventude do PSB BH. O Coordenador da Fundação João Mangabeira em Minas e um dos incentivadores dos segmentos, Adenor Simões destacou a importância do encontro: “são os movimentos sociais que devem mover o partido. São eles que criam conteúdo, que criam boas ideias e que aproximam o partido da sociedade. Os movimentos sociais devem ser tratados como prioridade” disse.

Comentários

comentários