Booking.com

Esta semana vivemos a maior celebração dos cristãos católicos. Uma semana em que se lembra da morte e crucificação de Nosso Senhor Jesus Cristo. Para celebrar bem essa semana os cristãos católicos precisaram passar por um deserto espiritual, que dura 40 dias – Quaresma – para se purificar. Durante o período da quaresma os cristãos fazem penitências e jejuns preparando-se para viver a morte e crucificação de Nosso Senhor Jesus Cristo para enfim celebrar a Pascoa (Ressurreição).

Ao mesmo tempo vivemos um momento político e econômico de incertezas com vários escândalos, tentativas de obstrução da justiça, pessoas se agredindo nas ruas. O que está levando o país ao caos social.

Nota-se uma semelhança no itinerário da quaresma e no atual momento político e econômico em que vivemos, mas como uma diferença na finalidade. Na quaresma as pessoas fazem penitências e jejuns de forma voluntária tendo a certeza que irão celebrar a páscoa, enquanto isso, o momento político e econômico de hoje obrigam as pessoas a abster-se das coisas de forma involuntária sem terem a certeza se irão beneficia-se de a alguma forma.

O momento da Quaresma e Semana Santa é o momento oportuno para reflexões sobre o posicionamento que temos com relação à política, tanto para os cristãos como para os não cristãos, pois como podemos notar todos são atingidos quando não há estabilidade política, goste você ou não.

Comentários

comentários